Preta Gil sai em defesa de Ludmilla após comentários racistas contra a funkeira

Ludmilla é vítima de racismo em meio a polêmica com a funkeira Anitta

Ludmilla e Preta Gil (Foto: Reprodução/Instagram)

A cantora Preta Gil saiu em defesa de Ludmilla após a funkeira sofrer atos racistas em uma rede social em meio a polêmica com Anitta, seu principal desafeto na música. Em repost no Instagram, nesta terça-feira (16), Preta Gil compartilhou um texto no qual pede para as pessoas pararem de atacar a funkeira Ludmilla com comentários preconceituosos e racistas.

“Não importa quem tem a razão nesta treta! Mas na briga entre duas grandes artistas brasileiras, o RACISMO é o grande protagonista! Antes de ser cantora, de ser uma compositora, Ludmilla ludmilla é uma MULHER PRETA e quando ela sofre ataques racistas, todas nós sofremos também!”

Inclusive, o texto relembra que os brasileiros fizeram parte da corrente contra o racismo após a morte de um americano. No entanto, o texto também traz uma lamentação pelo fato dos episódios contra a funkeira Ludmilla escancararem o racismo que ainda persiste no Brasil.

“Vidas negras importam?!? Essa frase se popularizou aqui no Brasil, mas percebemos que é apenas uma frase de efeito, não se tem prática. É possível se posicionar sem atacar. A tentativa constante de tentar depreciar Ludmilla a partir da sua condição racial é o retrato do racismo no Brasil.”

Por fim, o texto reforça que os ataques não são apenas a pessoa de Ludmilla, mas a toda uma nação.

“Ninguém se reconhece racista, mas se sente confortável em atacar uma mulher preta chamando de MACACA, reforçando a ideia escravocrata e perversa de que pessoas pretas são animais. É preciso entender que esses ataques não são apenas contra uma artista, mas a todo coletivo de mulheres pretas do Brasil. A animalização dos nossos corpos resulta em nossas mortes e não vamos aceitar! O racismo mata e enlouquece , e permitir isso é ser conivente com um crime perverso e brutal que nos aniquila! Tenha a sua opinião, mas não aceite a opressão!”

Origem da polêmica entre Ludmilla e Anitta

A polêmica entre Ludmilla e Anitta gira em torno de uma parceria sem sucesso na música, ‘Onda Diferente’, no qual as funkeiras gravaram com Snoop Dogg. O complicador de toda a história é que a funkeira Anitta foi inventar de colocar o nome dela na autoria da música, sendo que a verdadeira dona do hit é Ludmilla, que desfez a amizade após descobrir as reais intenções da poderosa.

Em post recente no Instagram, Ludmilla faz um desabafo contra a funkeira Anitta e diz que os fãs dela tem privilégio por não a conhecerem de perto porque certamente ficariam decepcionados.

“Enfim, espero que essa seja a última vez que tenha que tá entrando nesse assunto porque toda vez tenho que tocar nesse nome, falar sobre esse assunto, sobre ela, me traz uma sensação muito ruim. Isso não é uma coisa que eu gosto. Não faz parte do meu cotidiano essa energia negativa. Gente, é sério, é real. Vocês fãs dela são muito privilegiados de ter ela só de distância, ali do palco e tudo. Porque se vocês tiverem um dia de convive-o com a pessoa dela, vocês vão se desapontar. Como eu também, porque um dia eu já admirei ela”

Ver essa foto no Instagram

Obrigada por esse post #Repost @tiamaoficial ・・・ Não importa quem tem a razão nesta treta! Mas na briga entre duas grandes artistas brasileiras, o RACISMO é o grande protagonista! Antes de ser cantora, de ser uma compositora, Ludmilla @ludmilla é uma MULHER PRETA e quando ela sofre ataques racistas, todas nós sofremos também! Vidas negras importam?!? Essa frase se popularizou aqui no Brasil, mas percebemos que é apenas uma frase de efeito, não se tem prática. É possível se posicionar sem atacar. A tentativa constante de tentar depreciar Ludmilla a partir da sua condição racial é o retrato do racismo no Brasil. Ninguém se reconhece racista, mas se sente confortável em atacar uma mulher preta chamando de MACACA, reforçando a ideia escravocrata e perversa de que pessoas pretas são animais. É preciso entender que esses ataques não são apenas contra uma artista, mas a todo coletivo de mulheres pretas do Brasil. A animalização dos nossos corpos resulta em nossas mortes e não vamos aceitar! O racismo mata e enlouquece , e permitir isso é ser conivente com um crime perverso e brutal que nos aniquila! Tenha a sua opinião, mas não aceite a opressão!✊? #ludmilla #vidasnegrasimportam #racismo #mulherpreta #potenciasnegras #treta #ancestralidade #raizes #povopreto #povonegro #cantoras #povodeluta #somostodosludmilla

Uma publicação compartilhada por Preta Gil ? (@pretagil) em

Conheça o autor do artigo:
: As últimas notícias de todas as celebridades na ponta do seus dedos, para você ler, curtir, compartilhar e amar. Dicas para você ficar sempre por dentro.
veja todos os artigos
artigos relacionados Leia também:
especial
Os melhores cartões de 2024 Conteúdo desenvolvido por especialistas em crédito